quarta-feira, 30 de abril de 2008

Q.I. em alta

E a discussão sobre o Q.I. (quociente de inteligência, não aquele seu tio que te arrumou um emprego semana passada) está em alta (ou seria baixa?) após as declarações do professor Antônio Natalino Manta Dantas, da Ufba, sobre o mau desempenho da faculdade de medicina no Enade.

Para o professor, a baixa nota (2 pontos) é culpa da falta de inteligência do baiano que, além de terem Q.I. baixo "toca berimbau porque só tem uma corda. Se tivesse mais, não conseguiria". Diz ainda que o berimbau é um instrumento para quem tem problemas mentais.

E a burrice baiana deve começar por ele próprio, já que acaba de incluir, automaticamente, todos os metres da antropologia na sua lista de imbecis com essa declaração, demonstrando o total desconhecimento do conceito de cultura, inteligência e outros temas tratados pelos antropólogos e estudiosos cognitivos.

Pra mim, a razão do desempenho fraco está mais do que justificada com um professor do nível do nosso amigo Natalino.

Agora saindo da polêmica para a descontração, vejamos que coisa curiosa:

Hoje está um frio danado, chove lá fora. Vinha eu da faculdade louco para chegar em casa e me abrigar sob cobertores quentes quando me deparo com a cena que irei descrever (já que pela foto vocês não vão enxergar nada):



Um grupo de pessoas se aglomerava do lado de fora de um pizzaria para assistir a um jogo de futebol através do vidro que dava para a TV. Um dos néscios encarava o tempo desprovido de guarda-chuva mesmo, firme e forte vendo os jogadores do seu time ganharem rios de dinheiro.
Me diz se é ou não é coisa de gente de alto Q.I., no nível de países de primeiro mundo. Inclusive me disseram que na Europa é comum as pessoas se juntarem Quarta a noite, no inverno, para assistir ao jogo do lado de fora de estabelecimentos, inclusive qdo está nevando.

Antes que me pergunte, isso foi no Rio, não na Bahia.


2 comentários:

Blower's Daughter disse...

Essa declaração desse "professor" é lamentável!Vai ver ele é uma pessoa frustrada,nunca conseguiu tocar um berimbau,haha,precisa se auto-afirmar rebaixando a inteligência dos outros.Ou é um metido,arrogante e preconceituoso mesmo!Tsc...tsc...

Bom,qto a segunda parte do post,o que eu tenho a dizer é que se a pessoa quer ficar debaixo da chuva e no frio assistindo a um jogo,que fique!Afinal,ninguém a obrigou a ficar ali,foi por escolha própria,então,isso é um problema da pessoa!Uns vão dizer que é bobagem,outros teriam feito a mesma coisa.Não sei até que ponto o fanatismo pelo futebol é válido,mas nesse caso,o cara não está prejudicando ninguém a não ser ele mesmo,e sim,eu acho que isso é um problema dele!Eu não teria ficado na chuva pra ver o jogo,eu teria entrado na pizzaria,hahahahaha
Afinal,futebol e pizza dá uma boa combinação pra mim,hehehe

XKN disse...

"...toca berimbau porque só tem uma corda. Se tivesse mais, não conseguiria...."
huHAUhuahUAHuahUAHUhauAHua
pior ke faz sentido xD
LOL

mas falando serio o problema não é se: os baianos saum burros ou naum , se o "professor" tem razão ou não, ou se Albert Einstein tivese tocado berimbau em vez de violino, ele teria criado a formula de relatividade?! :)

as pessoas fazem essas coisas de "baixo" Q.I. como fuga de sua realidade, onde existe contas a pagar, onde é casado com uma mulher gorda e feia com 9824982 filhos, onde ganha pouco no trabalho que tem, onde está afogado em dividas ... então para fugir da realidade, porque não ver um jogo de futebol no frio pelo vidro de um pizzaria ??
pelomenos durante 2horas mais os acressimos o sujeito estará lonje de todos os seus problemas ...