quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Brasil versão desciclopédia

Inspirado pela Desciclopédia, a paródia da Wikipédia, resolvi fazer minha própria versão para o verbete Brasil:
Este post é debochado, com humor temperado com pitadas de revolta. É escrito de maneira esdrúxula e não foi feito pra ser levado a sério ou debatido. Dito isso, relaxa e goza, digo, leia.

Brasil
O Brasil é uma república federativa democrática, cujos representantes são eleitos pelo povo por meio da compra de votos, promessa de emprego ou troca de favores em geral. É conhecido mundialmente pelos seus altos índices estatísticos, dentre os quais destacam-se 24,7 milhões de indigentes e 16 milhões de analfabetos. Carga tributária, violência, e corrupção também fazem parte dos índices que compõem o chamado "O que o Brasil tem de mais e maior que os outros".

Feriados nacionais:
O Brasil tem um monte de feriado que todo mundo sabe quando é , mas quase ninguém sabe exatamente o que significa.
No Brasil, os feriados servem para não ter que trabalhar, não ter que ir para a escola e poder fazer alguma atividade cultural como ficar no Orkut, fazer churrasco, ir a shows de pagode, encher a cara, discutir quem matou quem na novela das 8, quem vai ser rebaixado no futebol ou ficar à beira da calçada de casa fofocando.

Copa do mundo:

Embora não conste oficialmente, a Copa do Mundo é o único feriado nacional que realmente mobiliza a sociedade brasileira em torno de um sentimento pátrio comum. Durante o período da Copa é possível ver ruas pintadas com motivos nacionais, bandeiras em casas e carros, as pessoas se abraçam e vibram juntas por uma mesma causa e todos são liberados do trabalho ou escola e vão para casa fazer uma atividade única: Ver a seleção brasileira dar vexame na copa, e aturar a narração e as abobrinhas de Galvão Bueno.

Educação no Brasil:
A educação no Brasil consiste em enrolar as pessoas por uns bons 4 ou 8 anos, na tentativa de que elas fiquem ocupadas e não aumentem o mercado informal, não tirem a vaga de outras pessoas desqualificadas ou não engrossem a lista de desempregados precocemente.

A escola no Brasil serve apenas para ensinar ao aluno como colar e que se ele não colar ele será um perdedor. "Quem não cola não sai da escola" é um hino entoado pelos estudantes de todo o país. De forma genial, o hino soa subversivo aos jovens alunos e atende diretamente aos interesses do Brasil.
Assim, a escola brasileira educa o aluno para a única regra que é seguida por todos no país: aprenda a passar a perna nos outros, procure sempre o caminho mais fácil e tire vantagem das situações. E a melhor maneira de ensinar isso é incentivar o aluno a colar logo cedo.

Como o Ministério da Educação não pode assumir publicamente que a escola só serve para incentivar o aluno a colar, é necessário reforçar esse incentivo de maneira mascarada, utilizando métodos desmotivadores que fazem com que qualquer aluno bem intencionado logo desista de estudar, perceba que não vai lhe adiantar de nada, e recorra para a cola.
Os métodos empregados geralmente são:

- inclusão de disciplinas antiquadas, inúteis, massantes ou que só servem para encher lingüiça, distribuídas ao longo da grade curricular.
- alocação de professores gagás, surdos, cegos, com idade para acumular 4 aposentadorias em sua grade docente.
- ensino de matérias que estimular o pensamento crítico sob diferentes perspectivas como filosofia ou artes de maneira totalmente ridículas, desestimulantes e imbecis. Normalmente pedindo resenhas ou resumos de milhões de páginas de livros com palavras inacessíveis ou passando livros não condizentes com a idade dos alunos.
- cobrar leituras de livros que não despertam interesse algum. Sem ao menos preparar o aluno ou situá-lo no contexto histórico, artístico e literário da obra. Simplesmente jogam um livro da escola barroca de para-quedas no colo de um aluno despreparado e esperam que ele sinta prazer em ler algo que não faz parte da realidade dele.
- forçar o aluno a decorar infindáveis informações irrelevantes como o nome das capitanias hereditárias, o nome dos elementos que compõe uma célula, nomes bizarros de biologia, datas de acontecimentos nebulosos da história, entre outros.

Muitos professores acham que desmotivar o aluno é bem mais simples: basta entrar na sala de aula, sentar a bunda na cadeira, passar alguma tarefa idiota que pode ser resolvida em 5 minutos, e deixar os alunos entretidos com isso durante o resto da aula. E ao final do tempo de aula, dar a desculpa que não vai dar tempo de corrigir. Mas que na próxima aula (que só ocorrerá na próxima semana) ele jura que corrige.

Após o processo de desmotivação e bitolação, o aluno estará apto e decido a recorrer a cola.
O que distingue um bom professor de um mau professor no Brasil, é a dificuldade de colar na matéria que lecionam. Bons professores, que querem preparar o aluno para vida, tentam dificultar a cola. Maus professores, que só se importam com seu salário no fim do mês e seguiram a lição "enrole as pessoas e tire proveito de tudo", deixam a cola comer solta, soltando, às vezes, um ou outro resmungos durante a prova como "eu tô de olho hein" "se eu pegar mais uma vez eu tomo" entre outras frases de função fática.

Isso também tem a função de elevar a auto-estima do aluno, que acredita estar se dando bem e que consegue enganar seu professor com genialidade. Também estimula a criatividade aplicada ao "jeitinho" brasileiro, ao incentivar os alunos a criarem novas formas, meios e modos de cola. Muito embora a maioria opte pelo método clássico mesmo.

Os alunos se encaixam em dois perfis: os que detém a informação e a distribui para os outros (os que passam cola) e os que recolhem a informação alheia para si e também a distribui para terceiros (os que pegam cola). Os mais valorizados são: obviamente os que detém a informação a ser distribuída e aqueles que sabem distribuí-la com eficiência. O resto é o resto, que ficará à margem desses dois tipos, tentando euforicamente recolher suas migalhas de informação.

se você, ao se formar, conseguir fazer seus cambalachos com maestria, sem ser descoberto, deixar rastros ou dar margem para suspeitas, provavelmente será um político de carreira promissora, ou empresário, advogado ou qualquer profissão que tenha escolhido. Caso contrário, é certo que acabara por se envolver em alguma CPI, será demitido ou terá que recorrer ao trabalho informal. Atualmente, muitas CPI's estão sendo instauradas, o que mostra o quão decadente a educação no Brasil se encontra.

Para ter uma educação razoável no Brasil você precisa:

-Ter uma boa renda familiar para pagar escolas particulares decentes, o que garantirá que você ao menos consiga ler e interpretar textos simples, fazer contas de somar e subtrair, fazer regra de três, saber a fórmula química da água, acessar sites além do Orkut, e ter a capacidade de julgar se o texto do site que você buscou no Google atende às necessidades básicas do seu trabalho antes de copiar e colar para o Word e imprimir.

- Ter uma renda familiar ainda melhor para poder pagar também um curso de idiomas qualquer, desses que se proliferam aos montes e chegam a prometer fluência em 2 meses. É com isso que você poderá colocar no seu currículo que fala inglês, por exemplo, atendendo aos requisitos básicos de uma empresa brasileira. Mesmo que, na maioria dos casos, você não vá precisar desses conhecimentos. Na verdade, o curso servirá apenas para que você aprenda a xingar em outras línguas. Nenhum professor de curso de idiomas está autorizado a ensinar palavrões, apesar de ser a única coisa que os alunos acabam aprendendo. Você continuará não entendendo a letra das músicas porque elas estão cheias de expressões regionais informais das quais você nunca ouviu falar, mas por conseguir entender algumas palavras, vai ficar se achando o máximo. Sua auto estima também ficará elevada quando entrar em comunidades como "Eu odeio filmes dublados", mesmo quando você precise do apoio das legendas para entender as falas, que estarão em português, apesar de você ter feito o curso de inglês. Mas como você entenderá "Yeah!" "Thank you" "Bye" "Fuck!" "Goddammit""Crap" "Shit!" e afins, achará que valeu a pena ter feito o curso. Não se assuste, porém, se você continuar falando "Caps Lúqui" "Beto Carreiro Uôldi" ou "Uôrdi"

- Ter ainda mais renda familiar elevada para poder pagar um cursinho pré-vestibular, pois ou você estudou em uma escola que não te deu preparo algum para esse momento, ou se estudou em uma boa instituição de ensino, você matou metade das aulas e colou em todas as provas para se formar e não lembra de absolutamente nada.

- Torcer para continuar tendo uma renda familiar legal para pagar as mensalidades de faculdade particular respeitada. Pois as faculdades federais são decadentes, em greve permanente e localizadas em áreas de difícil acesso ou sobrevivência.

O que você vai aprender durante 8 anos da sua vida, antes de escolher qual profissão seguir:

- Calcular a velocidade média de um carro imaginário numa estrada do reino da fantasia em que não existem outros carros na pista, não existe trânsito, não existe semáforos, não existe atrito, não existe resistência do ar e as pessoas são felizes e saltitantes.

- Desprezar atrito, força da gravidade, resistência do ar e outros. Isso tudo é balela.

- Saber nomear corretamente um ácido sulforoso ou nitrato de bário, embora o que raios sejam essas merdas continuará nebuloso para você.

- Que minhocas são hermafroditas.

- O nome de um monte de pedra, que você, na ocasião do aprendizado, deverá se referir como rochas, ou formações rochosas. Se tiver sorte, vai saber o nome de matos também.

- No Canadá tem florestas de coníferas.

- Descobrir que se seu amiguinho do lado tem 10 anos e o pai dele tem o dobro mais 20, é possível saber a idade do pai dele. Muito embora seu amiguinho nunca vá responder "meu pai tem o dobro da minha idade mais 20" caso você questione sobre sua idade.

- Que sistemas não têm a menor utilidade se você não for para a área de exatas.

-Que é mais provável que você use a palavra "inconstitucionalmente" em algum momento da sua vida pós-escola do que "oração coordenada sindética conclusiva."

- Que mais da metade de tudo o que você supostamente aprendeu não valeu de nada. A não ser para brincar, ocasionalmente, de "Você é mais esperto que um aluno da 5ª série?" com Sílvio Santos.

- Que mais da metade de coisas que o mercado de trabalho pede você só vai aprender em cursos a parte.

Nada disso vai acrescentar alguma coisa na sua vida e muito menos vai te ajudar a decidir que profissão seguir. Basicamente, as pessoas ficam com muita dúvida no momento de escolher uma profissão e tendem escolher algo que achavam menos pior ou chato ou inútil na época da escola.
Porém esses 8 anos não serão em vão se você tiver aprendido a trocar informações de maneira eficiente, a não ser pego praticando atividades ilegais sob os olhos dos professores mais atentos, e ter passado a perna em uma porção de gente. Se fez isso com maestria, poderá se tornar político e ascender profisionalmente bem rápido.

Profissões mais valorizadas no Brasil:
- Jogador de Futebol Profissional -
Salário: Absurdamente bom.
Nível de escolaridade Requerido: Nenhum.
Vantagens: Pode pegar mulheres lindas e modelos internacionais mesmo tendo vários dentes a menos, sendo inimigo declarado da estética e falando errado 50% das palavras que profere. Desvantagens: Sua carreira tem vida útil muito curta e depois disso, se você bobeou com sua fortuna, vai ser um inútil que acabará trabalhando de empacotador de supermercado. Se você bobeou ainda mais, a modelo internacional vai se separar de você e levará todo seu dinheiro junto. Se você bobeou pra valer, ainda terá que pagar pensão para uns 15 filhos de 5 modelos diferentes.

-Senador, Deputado e político em geral -
Salário:
Exacerbadamente bom.
Nível de escolariadade requerido: atualmente, com a 4ª série já dá pra ser Presidente.
Vantagens: Trabalha pouco,viaja muito, passeia, conhece gente e lugares de todos os tipos, tira folga na sexta, tem aumentos gigantes de salários constantemente, tem férias prolongadas e ainda dá pra tirar um 14º, 15º, 10ºn salários se souber trabalhar direito. Não pode ser preso ou tem direito a regalias caso seja.
Desvantagens: Tem que viajar pra Brasília de vez em quando. Se descobrirem suas maracutaias, a mídia vai ficar no seu pé um tempão (mas mesmo assim, no final nada acontece e com mais tempo ou menos tempo eles esquecem de vc). Na época de campanha tem que ficar perto do povo.

Não queira ser, sob hipótese alguma:

Professor:
Salário: Ridículo
Nível de escolaridade requerido: superior
Vantagens: Nenhuma
Desvantagens: Trabalha em 3 turnos para que o salário dê para te sustentar com o mínimo de dignidade, passa o dia todo aturando os tipos mais chatos de alunos que não têm o menor interesse no que você fala, seus dias são altamente estressantes, você nunca tem tempo, tem que corrigir prova nos fins de semana e feriados e suas cordas vocais ficarão inutilizadas rapidamente. Você achará que ser professor é instruir, é transformar o mudo através do conhecimento , é poder contribuir com algo útil ,qdo estiver na faculdade. Só para quebrar a cara e descobrir que ser professor é enrolar sua turma por uns 45 minutos, tentar não perder a sanidade e incentivar os alunos a colar com técnicas diferentes das suas. Tem que gastar dinheiro com terapia e pode causar seqüelas irreversíveis.

Economia do Brasil:

Em resumo: Quase ninguém tem quase tudo. E o resto tem quase nada.
Devido ao cumprimento à risca do parágrafo único do 1º mandamento da Constituição Federal: Fica reservado à república brasileira o direito de sacanear o resto do povo, a economia do Brasil é algo impossível de ser desenvolvido.

A única maneira de ser rico no Brasil e ser político, o que lhe dará o poder de se auto-conceder aumento salarial de 200%. Caso você dependa da economia brasileira, morrerá pobre e fodido.
No Brasil, todo o dinheiro recolhido dos impostos é destinado a algum objetivo particular de algum político, o que acaba deixando os hospitais e escolas em ruínas e segurança, lazer e cultura esquecidos.

Como ninguém tem dinheiro para comprar nada no Brasil, as empresas ficam sem ter o que vender, são obrigadas a produzir menos, já que ninguém compra, e produzindo cada vez menos, mais gente é mandada embora. Com mais gente desempregada, menos ainda é vendido, menos ainda é produzido e mais gente vai embora.
Para contribuir ainda mais, o Brasil cobra juros altos, para os empresários espertinhos não se dar bem, e ai menos ainda é produzido.

Todos os produtos vendidos no Brasil são entupidos de impostos, para sacanear também o consumidor final.

A função dos altos impostos no Brasil, é fazer com que as mulheres dos políticos (as oficiais, as extras e as jornalistas) possam passar o dia inteiro comprando coisas inúteis nos shoppings famosos de Brasília. E como esses produtos estão cada vez mais caros, é necessário aumentar os impostos para os cidadãos conseguirem pagar conta das esposas dos políticos integralmente.

Seguindo o exemplo, alguns cidadãos tentam sacanear o Governo. As duas maneiras mais populares são: sonegação de imposto e migração para o mercado informal.

Como está escrito nos mandamentos que apenas o Governo pode sacanear, rapidamente foi criada a única coisa que funciona extremamente bem no Brasil: a malha fina. A malha fina serve para detectar os espertinhos que tentaram sacanear nos impostos, e detecta com uma eficiência rara em outros tipos de serviços brasileiros.

Para conter os camelôs que sacaneiam o governo, sacaneiam a indústria fonográfica, audiovisual e qualquer outra que seja passível de cópia, são lançadas campanhas anti-pirataria tão ridículas e ineficientes quanto as anti-drogas.

A coisa mais ridícula e imbecil é que os dvd's brasileiros originais vêm com a campanha anti-pirataria antes do filme, e não é possível pular e ir direto para o conteúdo. Isso porque o disco é original. Já no pirata eles deletam essa parte ou deixam a campanha passível de ser pulada. Se não é a coisa mais sem sentido e idiota fazer campanha anti-pirataria em filme original e em cinemas, eu não sei o que mais poderia ser.

Como no Brasil ninguém compra nada, também não há o hábito de vender, portanto ninguém sabe direito como fazer isso no Brasil. Normalmente os vendedores pensam que estão te fazendo algum favor quando vão te vender algo e os serviços são oferecidos com má vontade. O Marketing, que em países desenvolvidos é a filosofia de que as empresas devem voltar toda a sua atenção nas necessidades do cliente e satisfazê-lo da melhor maneira possível, no Brasil é interpretado como "alguma sacanagem ou promoção idiota que as empresas armam pra cima de clientes otários". Marketing no Brasil é um termo pejorativo e "jogada de marketing" é o mesmo que "tentativa de sacanear o cliente por parte da empresa".
No Brasil existem ações de marketing extremamente imbecis como : "na compra de 500 produtos x, o 501º é grátis" ou "5% de desconto para compras acima de 300000 unidades". São inúmeras ações em que o consumidor não percebe vantagem alguma, e que as empresas realmente só querem sacanear. Os piores talvez sejam os planos de fidelidade. Alguns de operadoras de telefone que são tão ridículos que você tem que passar 5 anos fazendo ligações interurbanas de 8 horas de duração em horário comercial para conseguir pontos para trocar por uma mísera bola de vôlei de 5 reais. (Também dá pra conseguir se vc passar 2 anos e meio ligando para Polônia diariamente e ficar pelo menos umas 3 horas pendurado no telefone).

Muitas vezes , os camelôs têm técnicas de marketing e eficiência em oferecer serviço e atendimento muito melhor do que lojas, pois eles são os únicos que vendem muito no Brasil, adquirindo know-how com a prática de vendas.
Se um camelô não tem o filme ou o último cd da banda que você pediu, ele sai correndo, atravessa 4 quadras em 2 segundos e volta com o produto na mão, testa na hora, dá garantia, faz a troca e caso ele não consiga encontrar o produto, ele se vira e dá um jeito de conseguir em menos de uma semana.
Se uma loja não tem o produto que você pediu, o vendedor diz que não tem previsão de quando vai chegar, nunca ouviu falar daquele cd e não faz o menor esforço pra saber se vai ou não chegar.
Se der problema é um saco pra trocar, a assistência técnica é um lixo e você é feito de otário.

Pelo fato de todos serem pobres no Brasil, se você sair com um Ipod, um tênis Nike, um videogame portátil, uma câmera digital ou outra coisa de valor na rua, corre o sério risco de ser assaltado. Para andar nas ruas do Brasil, você tem que ser o mais discreto possível, sempre ande com o Ipod escondido dentro do bolso, fotografe rapidamente e guarde a câmera e não jogue videogames portáteis nos ônibus, nunca. Nem em lugar público nenhum.

Esporte no Brasil:

No Brasil, os esportes praticados são o futebol e suas variações (futebol de salão, futebol de areia, futvôlei e pelada-de-fim-de-semana).

Se você almeja ser atleta profissional em qualquer modalidade que não futebol, tem 90% de chances de não ir a lugar nenhum. Caso consiga, sofrerá para arrumar algum patrocínio e suas condições de treinamento serão precárias.
Se você quiser jogar amadoramente qualquer modalidade que não futbol, encontrará grandes dificuldades para arrumar alguma quadra livre, pois todas estarão ocupadas por pessoas jogando a modalidade "pelada-de-fim-de-semana".

Se você for jogador de futebol profissional, aparecerá com freqüência na mídia, e mulheres gostosas e cobiçadas se oferecerão para você, com alguns planos de tomar sua conta bancária em mente.

Já se você for atleta de qualquer outra coisa, só ganhará espaço na mídia se conquistar algum campeonato mundial por mais de 10 anos seguidos, ou em época de olimpíadas.

No Brasil, a única leitura de 90% da população é o caderno de esportes.

O Caderno de esporte só aborda o futebol

Todos os telejornais do Brasil dedicam um bloco ao esporte, que geralmente só fala de futebol.

Existem vários programas de Tv que debatem futebol no Brasil. Cada canal possui pelo menos um.

Futebol é um assunto que pode ser usado para conversar com qualquer habitante do Brasil, e para ganhar sua confiança tb.

A única conta que os brasileiros sabem fazer é quantos pontos seu time precisa para sair da zona de rebaixamento. Ninguém sabe calcular inflação , impostos e outras taxas.

Religião no Brasil:


A maioria dos brasileiros se diz católica. Isso significa que ou você não tem religião alguma mas fica sem graça de dizer, ou que você é daqueles que vai a missa no Natal ou Ano Novo vez ou outra.
Mas a religião predominante e não oficial do Brasil é , na verdade, o futebol.
No Brasil existe uma parcela de ateus, mas é praticamente impossível encontrar aqueles que não possuem um time de futebol.

A religião do futebol é dividida em seitas chamadas "times". Existem vários times espalhados por todo o Brasil, cada com com seus seguidores fiéis.
É possível, mas raro, que um fiél troque de seita ao logo de sua vida. É ainda mais raro que um fiél troque várias vezes de seita ao longo de sua vida.

No Brasil, o futebol é a religião que gera mais fanatismo dentre todas. É a única religião capaz de fazer milhares de marmanjos chorarem, gritarem e se emocionarem verdadeiramente durante os cultos nos templos chamados "estádios".

É uma religião que também gera violência, agressão física e vandalismo entre os fanáticos de seitas opostas. Os conflitos muitas vezes acabam mesmo em morte.

Apesar disso, essa religião é a única coisa levada a séria no Brasil. Os fiéis fazem protesto quando sua seita não está indo bem, vaiam, gritam, exigem mudanças, se mobilizam. Os fiéis saem na rua com a camisa de sua seita, andam em grupo entoando gritos de guerra cerimoniais em dias de culto e formam grupos para adoração.

No Brasil, os políticos podem sacanear o quanto quiserem, mas se acabarem com o futebol, o país explode.

3 comentários:

Blower's Daughter disse...

Hahahahahaha!
Sendo assim,eu tenho uma religião,hahahaha...e a "seita" é alvi-verde,hahahaha
Ai,Thi,que texto longo hein,não vou comentar tudo,como boa brasileira,sou preguiçosa,hahaha
Até pq,em vez de eu estar trabalhando,estou no blog,hahahaha...mas já vou voltar ao trabalho,hahahaha
Mas ameeeeeeeeeeei a foto do Tom Cruise,hahahahaha,não me bana hein!
E adorei a parte:"O que você vai aprender durante 8 anos da sua vida, antes de escolher qual profissão seguir",hahahaha,comédia!
Tá bem legal o texto,Thi!
Bjokaaas!

Thiago disse...

A senhorita é uma fanfarrona senhorita Raquel. Uma estudante de letras com preguiça de ler um texto de 5 linhas? É por isso que eu escrevo textos revoltados como esse senhorita 02 , por causa de estudantes como a senhorita! Que em vez de apreciar a profundidade crítica do texto fica apreciando a face de Tom Cruise.
Sem contar que deveria estar trabalhando e está aqui comentando!

hahahaahahahhaha, eu quero ir pra Islândia keeel hahahahahaha

bjos!

Blower's Daughter disse...

Ow,Capitão Nascimento do Paraguai,eu li o texto de 5 PÁGINAS inteiro,a preguiça foi de comentar mesmo!
E eu aprecio a face do Tom Cruise mesmo,não tenho culpa dele ser lindo e Thi bem que gosta dele tb,até o colocou aqui,vai negar,vai?Hahahahahahahaha!
E outra,eu trabalhei,só dei uma pausa pra comentar aqui,pq tenho mto carinho por vc e pelo blog!Pronto,se mandar me banir agora,Thi não tem coração,hahahahaha
Vou mandar uma passagem para a Islândia pra vc,só de ida tá,hahahaha
Bjokas!