domingo, 22 de abril de 2007

Red Bull Air Race 2007 Rio - O outro lado

Depois de contar as partes mais interessantes do evento, neste post relatarei os efeitos colaterais provocados pela corrida aérea.

Note que: Reproduzirei aqui relatos de pessoas que contaram o que aconteceu, diferente do post anterior, eu não presenciei nada que comentarei neste post. E como quem conta um conto, aumenta um ponto (em se tratando de mim, aumento pelo menos uns 100,), não leve tudo que aqui está ao pé da letra, ok?

Um evento que atraiu um milhão de pessoas significa uma coisa: este evento foi um sucesso estrondoso. Porém no Rio de Janeiro isso significa também outra coisa: a cidade ficou uma verdadeira zona (e quando eu digo isso, estou dizendo que ficou uma zona pior do que normalmente costuma ser).

Atraídos pela promessa de Red Bull grátis e um show acrobático também grátis de aviões turbinados (que os cariocas menos avisados logo interpretaram como sendo algum tipo de strip-tease só de siliconadas), milhares de pessoas começaram a se deslocar para Botafogo vindas de todos os cantos imagináveis da cidade.

O trânsito parou. O engarrafamento era geral. Muita gente sem paciência acaba descendo e ia a pé mesmo, quando via que já estava a pelo menos 10 km do local. Se você desse sorte de conseguir sair do busão por vontade própria ou ser expelido pela janela, poderia tentar ir na raça mesmo.
Não pense que seria mais fácil porém. Porque outras milhares de pessoas faziam a mesma coisa, o que também gerava um engarrafamento de pessoas, competindo lado a lado com o engarrafamento do trânsito. Entrar na procissão que seguia na marcha lenta, significava a possibilidade de ainda chegar junto ou mesmo depois do ônibus.

Algumas pessoas que foram de carro, também perderam a paciência e deixaram o carro no Centro mesmo, seguindo a pé até Botafogo (e aja perna, porque em dias normais isso leva em média uma hora, mas no meio da muvuca vc levaria bem mais).

Outros mais pacientes que conseguiam chegar no local do evento de carro, logo percebiam que não existia lugar pra estacionar. A solução era parar em qualquer lugar mesmo, deixar um bilhete escrito "cuide com carinho, os freios estão precisando de uma pequena revisão, mas no geral tá tudo bem", e esquecê-lo.

É claro que alguns mais espertos optaram pelo metrô, pois assim não pegariam congestionamento. Isso em teoria. Pois estas pessoas se esqueceram que também havia congestionamento de pessoas.
Os vagões já vinham com 10 vezes sua capacidade máxima logo na primeira estação. Quem tentava pegar em qualquer outra estação seguinte era impedido de entrar a gritos e ameaças de morte.
A situação dentro dos vagões não era melhor. Dezenas de pessoas morreram intoxicadas pelo efeito de mil sovacos trabalhando em conjunto. Várias meninas perderam a virgindade e outras tantas engravidaram. Os que conseguiram sobreviver, contavam a saga em comunidades do Orkut.
Por volta das 19h as pessoas que tinham chegado de manhã conseguiram entrar no metrô. Infelizmente o evento já tinha acabado, e só restava a elas xingar o metrô por não colocar telões nas estações.

Não para por ai. Os sortudos que eventualmente conseguiam chegar, rapidamente percebiam que já não havia mais um lugarzinho decente que fosse pra ver alguma coisa.
Muita gente tentava, em vão, ver alguma coisa da Casa&Vídeo ou do Unibanco Arteplex. Até pensavam em assistir a algum filme no arteplex já que não dava pra ver avião nenhum dali mesmo. Mas acharam os preços da inteira muito caros no fim de semana.

30 minutos após o início do evento já não havia mais bebida pra comprar dos ambulantes. Não tinha mais cerveja, refri, água, não tinha mais nada.

Na esperança de comer alguma coisa, muita gente foi pro Botafogo Praia Shopping, um dos poucos lugares abertos naquele feriado. E quando eu digo muita gente, é muuuuuita gente, é um exército de gente, de fazer inveja ao exército do Santoro no filme 300.

Temendo por suas vidas, lojistas trancaram as lojas, vendedoras escondidas por detrás de balcões, olhavam com pânico e olhos esbugalhados para a multidão ensandecida que tomava o shopping.

Em questão de segundos a fila para o McDonald's que fica no 7 º andar, chegava ao térreo.
Depois de minutos, a fila já perigava a chegar na porta da minha casa, no Catete.

Os lojistas não deram conta da demanda. Acabou o estoque de tudo, refrigerante, pão, hambúrguer , batata frita, não sobrou nada.
Os gerentes comemoravam o movimento, o dobro do que recebem no Natal, a época áurea para os varejistas, e pensam na possibilidade de darem folga o resto do mês para todos.


Para finalizar, quando o evento já estava no seu fim, com a premiação do vencedor, algumas pessoas quiseram aparecer mais que o campeão da disputa e resolveram iniciar uma briga ali na praia. Isso fez com que as pessoas ao redor corressem com medo de sobrar para elas, o que fez com que as pessoas ao redor dessas também corressem sem saber exatamente de quê, mas no Rio é assim, se tem gente correndo, você corre junto e pergunta depois.
Segundos depois uma multidão corria, pensando tratar-se de um arrastão.
Pessoas escondiam câmeras fotográficas na cueca, meninas tentavam não ser engravidadas pela segunda vez no mesmo dia, enquanto a polícia logo vinha descendo o cacetete com extremo vigor nos baderneiros.

Por sorte eu fui a pé via Aterro do Flamengo, onde o caos estava em condições normais de temperatura e pressão e não cheguei até a praia de Botafogo, já que era impossível chegar lá. Fiquei próximo a um telão entre o Aterro e a praia de Botafogo, onde tinha uma visão boa da corrida e sem tumulto.
Mas quem sobreviveu à epopéia, mesmo que tenha perdido alguma peça de roupa, objeto pessoal, celular, câmera etc, relata com orgulho na comunidade "Red Bull air race, eu fui".

Um comentário:

Bernardo disse...

Po, essa sua perspectiva e' interessante. O carioca deveria ter experiencia com esses eventos publicos gigantes - reveillon, show na praia, etc - mas parece que esse do Red Bull foi bem maior do que se esperava. Que bom, assim provavelmente vao fazer de novo! (E quem sabe ano que vem fazem nos 2 dias do fim de semana, ou tambem no feriado, pra nao ter que ir todo mundo no mesmo dia...)

Anyways, eu tenho guardado todos os videos e fotos que consigo encontrar da Red Bull Air Race no Rio, e colocado eles todos nessa pagina:

http://www.airshowfan.com/redbull

Em ingles:

http://www.airshowfan.com/redbullrio

Espero que voces gostem. E por favor me avisem se virem algum video ou foto legal da Red Bull Air Race no Rio que eu nao tenha achado!

- Bernardo