sábado, 21 de abril de 2007

RedBull Air Race 2007 no Rio

Muito bem, acordei quase meio dia hoje, e como não tinha nada de especialmente útil pra fazer, resolvi ir conferir a tal corrida aérea da RedBull.
Por coincidência, pelo menos outras 600 mil pessoas tiveram exatamente a mesma idéia.

O evento era na praia de Botafogo, que fica relativamente perto aqui de casa. Mas segundo informações privilegiadas da minha tia, um dos melhores locais pra ver seria perto do Porcão, no Aterro do Flamengo. Em dúvida se pegava o metrô pra Botafogo ou iria até o Porcão que ficava a 10 minutos daqui, resolvi ouvir meu lado pão duro e fui até a tal churrascaria a pé.

Logo que cheguei a passarela do aterro, mais ou menos 5 pra uma, notei que lá em baixo no calçadão havia uma procissão ENORME se dirigindo ao evento. Fui seguindo o fluxo até chegar no supracitado lugar.
Lá estava mais uma multidão que teve acesso a mesma informação privilegiada da minha tia, sentados em degraus esperando a corrida ter início.

O local ficava bem perto do cone amarelo, dava pra ver os aviões bem de pertinho realmente, mas tinha um porém, você via o tal cone amarelo e os aviões passando por ele. Os cones, ou postes ou seja como chamam, são marcadores do percurso, por onde os aviões devem passar, contornando-os. Esse amarelo era o último do circuito de uns 6 ou 7, ou seja, na melhor das hipóteses você veria 1/6 da corrida ficando ali.

Adepto da filosofia "se é pra ver , que seja pra ver direito" continuei me deslocando com o constante fluxo de pessoas para mais perto de Botafogo.
Cheguei num ponto em que era possível ver uns 3 postes, ali estava legal. Fiquei lá por um tempo. No começo é bem legal, mas depois de ver umas 3 ou 4 voltas fica igual corrida de F1 na TV, é tudo repetido, o mesmo percurso do mesmo jeito, todo mundo fazendo tudo igualzinho, ficou chato.

Mas já que estava ali mesmo , resolvi dar mais uma volta pra conferir se havia lugares melhores.
Andando mais um pouco comecei a ouvir uma narração. Já ficou melhor , porque ai o narrador já informava quem tava correndo, as manobras que fez, se perdeu ponto por algum erro, além de outras informações bastante interessantes como o fado de o piloto, em certo ponto da corrida, devido a força gravitacional, sentir seu corpo até 10 vezes mais pesado. Ele também narrava de maneira didática como os órgãos internos faziam um verdadeiro tour pelo corpo do piloto, os pulmões por exemplo, segundo ele, iam visitar várias partes do corpo em que originalmente não deveriam estar. Fui seguindo a voz do narrador até chegar em um dos telões que estava espalhados pelo evento.

Dali dava pra ver uns 3 postes tb, além de ter a visão do telão que mostrava todo o percurso , além de exibir informações úteis sobre o piloto, velocidade, força da gravidade etc..

Havia também um helicóptero extremamente ninja que acompanhava os aviões pra fazer a filmagem pro telão, e era bizarro que apesar de bem mais lento que os aviões da corrida, o helicóptero conseguia acompanhá-los bem. O piloto desse helicóptero deve terminar o dia tonto de tanto ficar correndo pra lá e pra cá atrás dos pilotos dos aviões.
Este helicóptero seguia os aviões para registrar imagens mirabolantes para o telão, a velocidade dele também surpreendia.

Dentro das cabines dos aviões também haviam câmeras que mostravam a visão privilegiada que os pilotos tinham, juntamente com as caretas que eles faziam e as bochechas inchadas devido à velocidade e a gravidade.

Assistindo dali por alguns minutos eu logo me inteirei acerca dos nomes dos pilotos , posição no hanking, favoritismo etc. Um tal de Mike Mangold deve ser muito bom, pois tanto o narrador brasileiro quanto o americano (é havia dois narradores), não paravam de falar entusiasmadamente dele.

Mas independente disso, quem chamou atenção e logo virou favorito da galera que estava lá, foi Peter Besenyei, o Húngaro idealizador da corrida.
Explico: diferente dos outros corredores quase todos americanos ou ingleses (fora um espanhol e um ou outro papangu de outras nacionalidades quaisquer) e jovens, em sua maioria praticamente iguais, com grandes cabeças quadradas e pele rosada, Peter é um "tiozão" como o próprio narrador o chamava, com 51 anos nas costas, magrelinho, com um bigodão branco , assemelhava-se mais a um brasileiro. Além disso o tiozão fazia umas caretas super-engraçadas antes de iniciar a corrida, logo em seguida fazendo um "jóinha" e dando um sorriso pra câmera. Como se não bastasse só esse carisma mais "festeiro/descontraído" do Húngaro, o cara qdo entrava no circuito saía em disparada que nem um louco, fazendo manobras ousadas e levando o povo ao delírio.
Peter Besenyei , o velhinho conquistou a galera com seu carisma.

Não deu outra, todo mundo ali logo escolheu para quem iria torcer, o velhinho maluco Peter virou o favorito do povo. Sempre que era sua vez de voar o pessoal aplaudia, gritava, pulava , etc, diferente das poucas manifestações para os outros pilotos.

Infelizmente, após já ter conquistado uma torcida organizada na praia, Peter foi eliminado do mata-mata das quartas de final. O velhinho já apareceu no telão fazendo suas caras e mandando um alô pra galera, entrou com tudo, rasgando o ar e levando o povo a loucura, aplausos intermináveis eram ouvidos enquanto Peter insano continuava pelo circuito. Sua corrida, no entanto, não durou muito, logo na primeira volta nosso amigo deu azar e conseguiu rasgar 2 postes ao mesmo tempo. Cada toque em um poste acrescenta +10 segundos ao seu tempo total como penalidade. Ou seja, Peter ganhou +20 segundos na brincadeira, o que pra esse tipo de prova é fatal. Vendo que não dava, o favorito da galera acabou desistindo e saiu do circuito antes de completar a segunda volta, o "ahhhhhhhhhhh" foi geral.

Nos intervalos da corrida, o telão exibia os melhores momentos das temporadas anteriores, além de entrevistas com os pilotos. Havia eventos paralelos nestas horas tb, como a apresentação da esquadrilha da fumaça e o salto de helicóptero de pessoas usando o "Flying suit" , uma roupa de fazer inveja àquela espécie de asa que Bruce Wayne usa em Batman Begins.
Os malucos pulam com os braços e pernas abertos, numa roupa que possui um tipo de membrana ligando os braços ao corpo, como se formassem uma asa na pessoa. Com isso os caras conseguem planar pelo céu, um tipo de asa delta mais sofisticado.

Sofisticados tb eram os postes/cones/pilares da prova, que quando furados por algum avião penalisado, eram repostos em 3 minutos, graças ao material diferenciado que usam.
Passou alto demais nos postes, ganha +3 segundos no seu tempo total como penalidade, tocou o poste ganha +10. Se o poste rasgasse, em questão de segundos uma equipe ia lá substituí-lo, e em 3 minutos ele estava completamente inflado novamente.

E cada vez mais pessoas apareciam, segundo a Folha Online chegou a 1 milhão de cabeças.
Tinha gente de tudo que era tipo ali. Até mesmo uns malucos roqueiros que faziam questão de ficar lá com aquelas camisas pretas socadas do Nirvana num calor de rachar, calça preta (e claro, não poderia deixar de faltar a enorme corrente presa a ela.), góticas também de preto, com seus vestidinhos , crucifixos , lápis de olho e etc, e também havia peças como um maluco pra lá de esquisito com uma cara de ultra mega chapadão mor usando um microbiquini (sim, um maluco com cara de doidão usando um microbiquini e claro, chamando atenção de todo mundo).
Lotado? Imagina... conseguir um lugar bom ali era moleza...

Apesar do "comercial" de quase 7 horas de duração com audiência de 1 milhão de pessoas e mídia espontânea até dizer chega essa semana, o que menos se via era Redbull sendo vendido por lá...

Como eu estou sem câmera, não pude tirar nenhuma foto, mas lá tinha nego usando desde celulares com câmera meia boca até gente com câmeras profissionais, filmadoras de diversos portes, então logo logo vai pipocar vídeos e fotos a perder de vista pela web.

Enquanto isso eu uso as promocionais mesmo aqui no post.

Fiquei lá até umas 4 e pouca, começou a ficar mto repetitivo, muito cheio, o velhinho carismático perdeu e cansei de compartilhar suor com diversas pessoas.
Mas foi um evento interessante e bacana de ver. Se tiver novamente ano que vem, irei munido de equipamento para registrar os fatos.



Um comentário:

Bernardo disse...

Eu tenho guardado todos os videos e fotos que consigo encontrar sobre a Red Bull Air Race no Rio, e coloque eles todos nessa pagina:

http://www.airshowfan.com/redbull

Em ingles:

http://www.airshowfan.com/redbullrio

Espero que voce goste. E por favor me avise se voce vir algum video ou foto legal da Red Bull Air Race que eu nao tenha achado!

- Bernardo